Descontos de: 1ª Compra: 10%, 2ª Compra: 20%, 3ª Compra: 25%, 4ª Compra: 20%, 5ª ou demais compras: 10%

Mitos e verdades sobre o câncer de mama

15h35 - 24 de outubro de 2018

Apesar de ser bastante conhecido, o câncer de mama ainda envolve muito tabu e informações equivocadas. Por isso, a cirurgiã oncológica e mastologista do A.C. Camargo Center, Solange Maria Torchia Carvalho, selecionou mitos e verdades sobre a doença.

Câncer de mama só aparece em quem tem histórico familiar: MITO

“As estimativas mostram que aproximadamente 10 por cento dos casos têm origem hereditária”, revela Solange Maria Torchia Carvalho. A história familiar, no entanto, pode influenciar quando o parentesco é de primeiro grau – e ainda mais quando o tumor apareceu antes dos 40 anos. Nesses casos, a mulher deve redobrar a atenção. Algumas medidas preventivas podem começar muito cedo, ainda na infância, já que os principais fatores de risco para a doença incluem o tabagismo, a obesidade e o alcoolismo.

Câncer de mama é uma doença só: MITO

São vários os tipos. “Por essa razão, as respostas às terapias e a evolução da doença são diferentes”, comenta a médica. Há desde os tumores restritos à mama até aqueles que escapam para outros tecidos. Existem os que crescem de maneira rápida e os que se desenvolvem lentamente, entre outras particularidades.

Desodorante pode causar câncer de mama: MITO

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) assegura que não existe essa relação. Essa associação talvez tenha começado por causa da presença de sais de alumínio nas formulações dos antitranspirantes. O mesmo vale para as hastes de metal que sustentam o bojo de alguns sutiãs. Não existe nenhuma relação.

Amamentar protege contra o câncer de mama: VERDADE

“Especialmente se a gestação for antes dos 30 anos de idade”, afirma Solange. Também deve se considerar o período de aleitamento. Há evidências de que quanto mais prolongado, maior a proteção. Essa relação acontece pois a amamentação reduz o número de ciclos menstruais e, consequentemente, da exposição a certos hormônios femininos que podem estar por trás do surgimento de tumores, como é o caso do estrógeno.

Se eu fizer o autoexame todos os meses, não preciso fazer a mamografia: MITO

Apesar de ser um aliado para prevenção e autoconhecimento corporal, o autoexame, na grande maioria das vezes, não é capaz de flagrar o início de um tumor, mas sim caroços maiores. Por isso que a mamografia é fundamental para o diagnóstico precoce. “Ela revela microcalcificações, nódulos menores e outras irregularidades”, explica Solange. Toda mulher, após os 40 anos de idade, deve realizar.

O câncer de mama pode ser causado por um trauma (batida) nos seios: MITO

A batida não é capaz de desencadear o tumor, já que um trauma não é capaz de fazer com que as células malignas se multipliquem de maneira desenfreada.

Câncer de mama pode ter cura: VERDADE

Um dos fatores mais importantes é o diagnóstico precoce. “Quanto menor a lesão identificada, maior a chance de cura”, afirma a médica. No entanto, há diferentes tipos de tumor e cada paciente é única. E mesmo para os casos sem cura, os avanços da oncologia e o leque de opções terapêuticas permitem o controle da doença e resultam em qualidade de vida.

Veja também

Seis hábitos contra o câncer de mama;

Novos benefícios do leite materno;